Sana - 6º Distrito de Macaé/RJ - "O Paraíso das Águas"

Siga-nos     

Passeios ecológicos

Na atualidade, o avanço tecnológico e o apelo consumista da mídia afastam as pessoas da natureza, das matas e da ecologia. O problema é mais evidente quando toda essa natureza está ao alcance de nossas mãos dentro de nossa cidade: Sana.

Sana e região são privilegiadas quando pensamos em pontos de turismo ecológico: Pedra do Peito de Pombo, do Frade, alto da Glória, Serra da Boa Sorte, Cabeceira do Sana, as várias cachoeiras, antiga Igreja de São José, entre outros. Favorecidos pela natureza, o Sana proporciona passeios ecológicos e de aventura para crianças, jovens e adultos, ideal para Escolas, viabilizando uma "aula de campo" que diverte, educa e desperta o interesse pela natureza.

É importante aqui lembrar que muitos dos sítios ecológicos do Sana só devem ser visitados com monitoramento de guias preparados para tal função.

A Serra de Macaé é prodigiosa em ruínas históricas que poderão ser conhecidas através de contato com a Equipe Desema. Muitas ruínas estão escondidas na Serra de Macaé. A maioria são cemitérios dentre o século 17 e 19, em estado precário de conservação. Também perdido na serra está o Quilombo de Carukango, está sendo estudado uma expedição para localização e mapeamento deste Quilombo com uso de GPS (equipamento de posicionamento com uso de satélites). Cada roteiro reserva diferentes opções de recreação específica para o local e importante frisar que se impõe certas regras que devem ser seguidas e que pequenas atitudes diárias e mudanças de hábito podem contribuir com a proteção do meio ambiente. Todos podemos fazer nossa parte. Veja como:

A atual sociedade de consumo vem alterando de forma cada vez mais perigosa a biosfera. No capitalismo a função da natureza é exclusivamente de promover recursos, mas em contrapartida as consequências são extremamente negativas.

Do ponto de vista ambiental o mundo passa por uma série de modificações, devido a esse processo percebemos o fim do petróleo, escassez de água e aquecimento global, tudo isso fruto da sociedade industrial consumista. O homem esquece que quando promove a destruição da natureza ele está se autodestruindo pois esse é parte integrante da natureza, esquece também que os elementos da natureza (hidrosfera, atmosfera, litosfera, animais, plantas entre outros) possui uma relação de interdependência.

A Hipótese Gaia, do grego “mãe Terra”, divindade que também recebia o nome de Gea, é uma nova visão de mundo, diz que a natureza poderá impor limitações à existência da vida humana no planeta. Algumas das limitações podem ser percebidas, como o aquecimento global, ou efeito estufa, fenômeno que se caracteriza pelo aumento da temperatura média do planeta, provocando aumento dos níveis das águas oceânicas, além de mudanças climáticas com efeitos imprevisíveis.

Com base nestes problemas alguns grupos começaram a se preocupar, dando início a vários movimentos ambientalistas e o despertar da consciência ecológica, é lógico que isso não ocorre de forma homogênea nos governos das maiores potências, pois vários acordos são gerados, muitos não são cumpridos para não comprometer a prosperidade econômica.

Hoje existem muitos movimentos ambientalistas, em sua grande maioria se tratam de ONG´s (Organizações não Governamentais), que lutam para preservar a natureza, dentre muitas podemos citar o Greenpeace, grupo de defesa ecológica, SOS MATA ATLÂNTICA, no Sana - a ONG Pequena Semente e o Fundo Mundial para a Natureza, os movimentos em defesa surgiram principalmente a partir da década de 1960 e 1970.

Qual caminho seguir na preservação ambiental num mundo moderno em que não há maneiras de retroceder em condição de vida? Primeiro é preciso um despertar da sociedade, que é o agente das questões ambientais, tanto positivas quanto negativas.

Atualmente existem várias correntes de pensamentos de preservação, o conservacionismo (consiste no pensamento de que a prioridade é a natureza com uma preocupação de conservação para as demais gerações), desenvolvimentismo ecológico (consiste no pensamento de que o mundo pode continuar crescendo economicamente de forma sustentável) e ecocapitalismo (corresponde ao pensamento capitalista de obter vantagens com as questões ambientais).

Em busca de soluções para os problemas ambientais são realizados, ocasionalmente, conferências, congressos, acordos para discutir as possíveis maneiras de solucionar ou pelo menos amenizar, alguns dos principais eventos mundiais estão o Rio 92, Protocolo de Quioto, Rio +10 e outras, além de outras discussões no campo acadêmico.

Em suma todos os questionamentos acerca dos problemas ambientais devem ser encarados de forma coletiva, pois não é só o poder governamental que deve ter compromisso, mas sim todos os cidadãos podem participar cada um fazendo sua parte.

Outra grande possibilidade de exploração turística no Sana é a observação de pássaros: O Sana possui uma enorme variedade de pássaros.
Integrantes do COA /RJ (Clube dos Observadores de Aves do Rio de Janeiro), pesquisaram a região e em apenas meio dia de trabalho encontraram 75 espécies diferentes de pássaros, o que, segundo eles, indica que a região possui o dobro. Tico-tico, tiê sangue, tangará, joão tenenem, canários da terra, rabilonga, corujas, gaviões, bacurais, quero-quero, juritis, periquitos e diferentes sabiás, beija-flores, saíras, pica-paus, martim pescador, são algumas das espécies encontradas.