Mitos e verdades sobre os pássaros
Imprimir esta página

O primeiro grande mito é achar que um pássaro, seja qual for a circunstância, sabe se virar sozinho.
Não é bem assim, pássaros nascidos em cativeiro não sobrevivem na natureza, filhotes caídos de um ninho também não, pássaros que tem seus membros enrolados ou até cortados por linhas de pipa com cerol precisam ser salvos.
Segundo Ieda Corbucci Scalisse, artista plástica, fotografa e amante dos pássaros, Beija-flores e Cambacicas morrem pelas mãos das pessoas bem intencionadas, quando querendo ajudar, colocam aquelas garrafinhas com açúcar nas varandas e, infelizmente se esquecem de limpá-las diariamentre, provocando a morte da ave por ingestão de água contaminada.

Dicas para ajudar os pássaros:

- Nunca compre nenhum pássaro ilegal (sem a aneleira fechada do IBAMA), por mais que você fique com dó, não compre, ao invés de comprar, denuncie quem está vendendo!
- Passe adiante a ideia que nenhum pássaro traz sorte, azar, virilidade ou qualquer coisa do gênero. Pássaros são apenas pássaros.
- Retirem de sua casa todas as linhas de pipa que ficarem enroladas nas antenas, árvores, e arbustos, evitando que os pássaros fiquem enroscados e debatendo-se até morrer.
- Não compre fantasias, enfeites, brincos, cocares que se utilizem de penas. Só assim vamos desestimular a matança indiscriminada de aves.
Se puder ofereça em seu quintal, colocando em um local alto, onde gatos e ratos não alcancem um comedouro. Os alimentos podem ser sementes diversas, frutas frescas, farelo de pão e quirera, assim você conseguirá atrair inúmeros pássaros em seu quintal. Com certeza em poucos dias você terá Rolinhas, Sabiás, Sanhaços, Bem-te-vis e muitos outros.

- Plante flores ou coloque vasos no quintal que contenham néctar, assim você atrairá Beija-flores, Cambacicas e muitos outros pássaros nectarívoros.
- Pense não duas vezes, mas mil vezes antes de comprar um Psitacídeo de grande porte (Araras, Papagaios, Cacatuas, etc.), pois ele tem alto custo de manutenção e vivem mais de 50 anos. Comprar um psitacídeo de grande porte é para toda a vida ou talvez até para seus sucessores. Um papagaio sofre mais que um cachorro sendo separado de seu dono.
- Se você ver algum estabelecimento que venda estilingue denuncie, pois estilingues são ilegais e são feitos para machucar ou matar aves. Não aceite isso.
- Se tiver alguma área verde plante arvores frutífero tipo amoreira, pitangueira, elas irão alimentar inúmeros pássaros que cantarão alegremente em seu jardim.
Certamente quase todos sabem que comprar papagaios, canários da terra, trinca-ferros, curiós, pássaros pretos, corrupião e qualquer pássaro da fauna nacional são proibidos. Uma boa opção é o canário do reino, que canta mais e mais bonito que qualquer outra ave e podem ser facilmente adquiridos, sem que haja nenhum problema, pois eles são pássaros de cativeiro.
Calopsitas substituem papagaios maravilhosamente, pois são aves legalizadas, alegres, facilmente domesticáveis, menores, mais baratas, de baixa manutenção e além de tudo os machos cantam esplendidamente.
Papagaios são as maiores vítimas do tráfico de aves. Vendidos a um baixo custo e tirados em grande quantidade da natureza, viajam em caixas espremidas dentro de caminhões sem alimentação durante 12, 15 horas. Poucos resistem, mas, para quem trás, se restar apenas um ou dois já será lucro.
Papagaios são monogâmicos e não toleram esta troca de ambiente. Muitos começam um doloroso e horrível processo de mutilação, arrancando suas próprias penas, desenvolvendo doenças, entristecendo, às vezes se automutilando e até morrendo.
Sem contar, que muitas pessoas são mal informadas e dão alimentação absolutamente incorreta, aos papagaios, oferece apenas girassol e restos de comida. O que não poderia ser pior, esta alimentação vai reduzir a vida do papagaio que viveria cerca de 50 anos para de cinco a sete anos.
Ieda Corbucci Scalisse, alerta, não comprem pássaros ilegais, nunca! "Não vamos colaborar com o fim das espécies, vamos assegurar que as futuras gerações possam apreciar este espetáculo da natureza que são as aves brasileiras".

 !   Vininha F. Carvalho


Jornalista, administradora de empresas, economista e ambientalista, atuando como defensora do direito dos animais. Atuante em projetos com enfoques social e ambiental. Presidente da Fundação Animal Livre. Editora da Revista Ecotour e do Portal Animalivre

Fonte: www.revistaecotour.com.br
e
http://animallivre.blogspot.com.br/

Comentários

Outros artigos publicados:

Iniciativa visa promover ações positivas em favor dos animais
Brasil ganha primeiro cachorro sintético para aulas de veterinária que elimina sacrifício animal
Aprovado, projeto de lei obriga monitoramento de vídeo em pet shops
Médicos veterinários alertam sobre surto de leishmaniose
Discoespondilite, uma experiência inesquecível
Saiba o que fazer em casos de intoxicação
Campanha contra abandono de animais ganha a Rodovia Presidente Dutra
Bem-estar animal não é sinônimo de caridade
Biólogo explica como se prevenir e tratar a esporotricose